Para emagrecer, conte mordidas e não calorias



por Renata Menegatti
Para emagrecer, conte mordidas e não calorias

Gastar mais calorias do que se come é um caminho, mas talvez não o mais bem sucedido para perder peso


O conceito-chave do emagrecimento é o seguinte: você precisa gastar mais calorias do que ingere. Para fazer a equação, nada melhor do que contar as calorias de tudo.


Mas um estudo da Brigham Young University, publicado no periódico científico Advances in Obesity, Weight Management &Control descobriu que a perda de peso envolve muito menos do que a matemática maluca da contagem de calorias gastas X ingeridas. A onda é contar mordidas (convenhamos, muito mais simples).


Para medir o efeito que a redução de mordidas pode ter na perda de peso, pesquisadores fizeram 61 participantes contarem o número de vezes que a comida foi mastigada e o número de goles nas suas bebidas (exceto água) por uma semana).


Após essa primeira etapa, os pesquisados deveriam reduzir suas mordidas de 20% a 30% nas próximas quatro semanas sem mudar nada na sua dieta ou estilo de vida.


No fim do experimento, os 41 participantes que conseguiram ir até o final, perderam quase dois quilos após as quatro semanas, um número de eliminação de peso saudável.


Segundo o co-autor do estudo, Ben Crookston, consumimos muito mais calorias atualmente do que uma ou duas gerações atrás. "Ao mesmo tempo, estamos muito menos ativos. A boa notícia é que você não precisa cortar as calorias de maneira tão extrema. Uma redução de 20% nas mordidas já pode fazer a diferença", diz.


O autor principal da pesquisa, Josh West, afirma que a intenção não é fazer com que as pessoas morram de fome, mas que comam menos.

 

 

    • Parceiro de Conteúdo

 

                logo ABQV p