Exercícios aeróbicos e anaeróbicos: entenda a diferença



por Renata Menegatti
Exercícios aeróbicos e anaeróbicos: entenda a diferença

Endocrinologista explica os dois tipos de atividade física e qual é o melhor para a sua necessidade

 

Muito se ouve falar sobre exercícios aeróbicos e anaeróbicos, mas você sabe realmente o que significam essas duas classificações?


Há muita dúvida sobre quais exercícios são os melhores para emagrecer, criar massa muscular ou definir o corpo.


O aeróbico é aquele que o consumo de oxigênio é principal fonte de energia para a queima de gordura e de longa duração. Já o anaeróbico, não utiliza o oxigênio sendo de alta intensidade e curta duração.

 

Para o endocrinologista Mohamad Barakat, é importante saber o real objetivo da pessoa para conseguir indicar qual melhor exercício.


“Quando falamos de exercícios aeróbicos, estamos querendo dizer que o oxigênio é o fator principal, pois ele funcionará como fonte de queima dos substratos que irão produzir a energia transportada para o músculo que está em atividade”, comenta Barakat.


Esse é um tipo de exercício de longa duração, preferencialmente contínuo e de baixa ou moderada intensidade. É um estimulador da função dos sistemas cardiorrespiratório e vascular e também do metabolismo, uma vez que aumenta a capacidade cardíaca e pulmonar para suprir a energia do músculo a partir do consumo do oxigênio.

 

“Se você está precisando deste tipo de prática, a caminhada (desde que seja mais de meia hora), corrida, pedalada, natação e a dança são tipos de exercícios que utilizam vários grupos musculares ao mesmo tempo e a duração dos movimentos influencia mais do que a velocidade”, comenta o médico.


Já o exercício anaeróbico é aquele que utiliza uma forma de energia que não depende do uso de oxigênio, e é feito com alta intensidade e curta duração, diferentemente do aeróbico. Ele envolve um esforço mais intenso, pois é realizado por um número limitado de músculos (também há produção de ácido lático).


“Exemplos de exercícios anaeróbicos são corridas de cem metros rasos, saltos, arremesso de peso, bem como exercícios de força ou resistidos, como a musculação”, diz.


Para a perda de gordura corporal, ambos os exercícios são eficazes, já que trabalham na aceleração do metabolismo. Ainda, para o médico, o ideal é associar estes dois tipos à dieta alimentar, uma vez que terão a função de acelerar e a dieta, de produzir um déficit calórico que obriga o organismo a metabolizar as reservas de gordura.


“Apenas os exercícios aeróbicos podem metabolizar gorduras para que ocorra a produção de energia necessária ao esforço físico, considerando que esta quantidade é muito baixa se comparada às quantidades necessárias no processo de perda de gordura corporal.”, diz ele.


Segundo o médico, a maior queima de gorduras ocorre durante o pós-exercício, que é um fenômeno chamado “afterburning”, e está presente tanto no aeróbico quanto no anaeróbico, sendo que ocorre em maior intensidade após exercícios anaeróbicos.

 

 

    • Parceiro de Conteúdo

 

                logo ABQV p