Enxaqueca infantil: conheça causas, fatores e prevenção



Enxaqueca infantil: conheça causas, fatores e prevenção

Estilo de vida moderno pode estar diretamente ligado a essa doença geralmente ligada à vida adulta


Recentemente, um estudo realizado pelo departamento de Cefaleia da Academia Brasileira de Neurologia (ABN) indicou que 39% das crianças de 6 anos já sabem o que é ter dor de cabeça.


Uma das principais causas da enxaqueca infantil é a ansiedade e, na maioria dos casos, não tem associação com os fatores que causam dores de cabeça em adultos, estresse ou pressão cotidiana, segundo a pediatra do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, Sônia Liston.


A médica recomenda que, quando a criança se queixar de dores com frequência, é fundamental que os pais acionem um profissional. “Se as dores são corriqueiras, a orientação é levar a criança ao pediatra para avaliação da gravidade da doença. Se os sintomas persistirem, é essencial que os pais procurem um neurologista, que pode detectar o grau deste problema e orientar sobre a melhor forma de tratamento”, alerta.


Além da ansiedade, outros fatores que podem contribuir para a doença são os jejuns prolongados, a falta de sono, a hereditariedade, a desidratação e o uso exagerado de aparelhos sonoros e eletrônicos, como o computador ou o videogame.


Assim como acontece com os adultos, geralmente a dor de cabeça nas crianças é caracterizada por uma dor palpitante, similar a “marteladas” em um ou ambos os lados da cabeça e, em muitas vezes, pode provocar vômitos, tonturas e enjoos.


O uso de analgésicos comuns pode reduzir os sintomas e os antieméticos ajudam a diminuir náuseas e vômitos. É importante, no entanto, perguntar ao médico sobre os efeitos colaterais desses medicamentos. Além disso, a hidratação e uma alimentação equilibrada surgem como fortes aliados ao tratamento.

 

Comment