Creatina: da massa muscular ao tratamento da depressão



em Saúde
Creatina: da massa muscular ao tratamento da depressão

Além de ajudar a ganhar tônus e massa, a creatina têm funções ligadas à saúde


A creatina é uma amina encontrada no organismo, formada endogenamente no fígado, rins e pâncreas, a partir de três aminoácidos – arginina, glicina e metionina; ou fornecida ao organismo por meio de alimentos e suplementos.


"A suplementação de creatina pode proporcionar melhora da qualidade do treino e competição, auxiliando na força e explosão, e ainda na hipertrofia muscular", explica a nutricionista da Rakkau, Fernanda Seiffer. Por isso, a creatina é indicada para atletas e esportistas que praticam esportes intensos e de curta duração ou intervalados, como: musculação, crossfit, futebol, lutas, natação ou corrida de curta distância e alta intensidade. Confiram os 4 motivos listados por Fernanda para incluir a creatina na sua dieta.


Leia mais: Bebidas super espessas podem te ajudar a emagrecer


Função ergogênica

A creatina é o suplemento nutricional com maior potencial ergogênico disponível para atletas, ou seja, atua na melhora do desempenho esportivo e da recuperação após o exercício pois é geradora de energia. Mostra-se eficaz em exercícios de alta intensidade e curta duração.

 

Ganho de massa muscular

A suplementação de creatina pode estar relacionada ao ganho de massa corporal magra por 2 vias – sua concentração poderia levar a um aumento de água intramuscular e, consequentemente, da massa corporal; quando associada ao treinamento de força, a creatina pode aumentar as fibras musculares em resposta ao treinamento, diz Fernanda.


Leia mais: Isotônicos naturais são as melhores opções para hidratar


Controle neuromuscular

A suplementação de creatina tem demonstrado aumentar a força e a potência de indivíduos com diversas doenças neuromusculares, como distrofias musculares e mitocondriopatias, por aumentar o conteúdo muscular total.

 

Depressão

A creatina tem sido associada ao tratamento da depressão por aumentar ou melhorar a performance do metabolismo energético de áreas hipoativas. Em pacientes com depressão, a concentração de creatina cerebral parece se encontrar em níveis baixos.

 

 

    • Parceiros de Conteúdo

 

logo ABQV p                             logo tricosalus