Pompoarismo: mitos desvendados sobre a ginástica vaginal



em Saúde

Especialista explica as funções, que v]ao além do sexo, da técnica milenar do pompoarismo


Pompoarismo é o nome dado à técnica de fortalecimento muscular da vagina. Embora ajude na hora do prazer, o pompoarismo é recomendado por ginecologistas também por questões de saúde feminina. A técnica é milenar e foi criada na Índia, difundida por Japão e Tailândia e popularizada no Ocidente pelo médico americano Arnold Kegel, na década de 1950.


Leia também: 4 benefícios da masturbação para as mulheres


Especializada em uroginecologia e criadora do programa Mulheres Bem Resolvidas, Cátia Damasceno é fisioterapeuta e já ensinou mais de 155 mil mulheres a praticarem a ginástica íntima, também chamada de pompoarismo. Ainda assim, a especialista relata que muitas pessoas olham para esta prática com preconceito ou visões muito simplistas. “A mulher que pratica pompoarismo encontra muitas vantagens, mas para isso é preciso se livrar de alguns pré-conceitos”, explica Cátia, que destaca os quatro mitos do pompoarismo.


Leia também: 7 dicas para aumentar a libido e aproveitar o sexo


1. Só serve para dar mais prazer ao parceiro

Embora a ideia de proporcionar mais prazer ao marido ou namorado seja o objetivo de algumas mulheres que buscam praticar a ginástica íntima, Cátia explica que o pompoarismo também auxilia no prazer sexual feminino. “No relacionamento, aumentar o próprio prazer sexual é tão ou mais importante que o do parceiro”, conta a especialista, que já recebeu relatos de suas alunas sobre terem o primeiro orgasmo, e até orgasmos múltiplos, após começar a praticar. “Como o exercício fortalece os músculos vaginais, ele promove maior lubrificação na hora do sexo, e aumenta a libido”, destaca.


Leia também: 12 benefícios do sexo para a saúde


2. Só está relacionado à vida sexual

Com todas as vantagens da ginástica íntima, não fica difícil imaginar os benefícios da prática na saúde geral. Cátia conta que o pompoarismo também ajuda, com pouco tempo de prática, a dar mais segurança para as mulheres no sexo. “Ele também previne, recupera e melhora problemas de incontinência urinária, ajuda a reduzir o período de menstruação, e ainda reduz as cólicas menstruais, já que aumenta a irrigação sanguínea do canal vaginal”, ensina a especialista, provando que os mitos do pompoarismo precisam ser derrubados para que mais mulheres consigam melhorar a qualidade de vida.


Leia também: 9 consequências que a falta de sexo traz para a saúde


3. Exige acessórios

Outra imagem que muitas pessoas associam ao pompoarismo é ligada ao colar tailandês, um item comum de ser encontrado em sex shops. Cátia explica que uma mulher não precisa, necessariamente, utilizar algum produto para praticar a ginástica íntima, especialmente se o objetivo for apenas voltado à saúde. “Eu nem recomendo o colar tailandês, pois ele pode ser muito difícil e desconfortável”, destaca. A especialista sugere um acessório chamado Ben Wa às mulheres que desejam utilizar algum produto.


Leia também: Como a alimentação influencia o desempenho sexual

 

4. É coisa de mulher jovem

Cátia explica que a ginástica íntima pode ser praticada por mulheres de todas as idades. “As vantagens do pompoarismo ajudam muito a melhorar a qualidade de vida de todas as mulheres, independentemente da fase da vida”, reforça Cátia, que ensina que esta prática ajuda a melhorar a eficiência do trabalho de parto, a recuperação pós-parto, bem como a flacidez vaginal. “E como aumenta a libido, o pompoarismo também é excelente para as mulheres que enfrentam problemas com monotonia no casamento”, completa.

 

 

 

    • Parceiro de Conteúdo

 

                logo ABQV p