Magreza nem sempre é sinal de boa saúde



em Saúde
Magreza nem sempre é sinal de boa saúde

Entenda como um corpo magro pode esconder problemas sérios de saúde

 

Hoje em dia a magreza é vendida como uma garantia de boa saúde, mas isso não necessariamente é verdade. Embora a obesidade e sobrepeso venham, sim, carregados de outras condições e comorbidades, um corpo magro pode esconder doenças sérias.

 

Mesmo que um perfil físico magro parecer mais saudável que um perfil físico mais fora de forma, as pessoas com peso considerado normal podem ter a genética mais favorável ao acúmulo de gordura no sangue, o que, consequentemente, as deixam com o mesmo metabolismo de um obeso.

 

Leia também: Falta de carboidrato pode afetar a autoestima

 

Segundo o Dr. Claudio Tafla, diretor médico do grupo Mapfre, os fatores mais comuns que atingem as pessoas magras silenciosamente é o aumento do índice de gordura corporal, elevação do colesterol, hipertensão arterial, desenvolvimento de diabetes e até a possibilidade de ataque cardíaco (infarto agudo do miocárdio).

 

“Combater o sedentarismo é o primeiro passo que o paciente pode dar. Criar uma rotina de prática de exercícios físicos e começar uma dieta mais equilibrada com o prato cada vez mais colorido pode ajudar a diminuir os índices que fazem mal para corpo”, explica Tafla.

 

Leia também: Por que dormir mal engorda?

 

Ele destaca que a alimentação correta e regrada é o ideal. “A comparação entre os biotipos (magro e gordo) não pode ser o único indicativo para mostrar quem está mais saudável. Aqueles que têm hábitos mais saudáveis e praticam algum esporte ou atividade física, normalmente estão com a saúde em dia”, comenta.

 

O médico comenta ainda que é possível ter uma vida saudável, sem seguir à risca alguma dieta específica e atitudes restritivas ou radicais. “Cada pessoa pode encontrar o seu equilíbrio para ter uma vida com saúde e bem-estar a partir do casamento perfeito: atividade física e alimentação balanceada. Isso ajuda a melhorar o metabolismo, reduz o percentual de gordura do corpo e na prevenção de doenças e problemas cardíacos”, comenta.

 

Leia também: Consumir menos calorias aumenta a longevidade

 

Confira uma lista de possíveis indicadores para uma vida não saudável e previna-se:

 

  • • Má alimentação;
  • • Sedentarismo;
  • • Doenças cardiovasculares;
  • • Hipertensão;
  • • Diabetes;
  • • Colesterol ruim (LDL) acima de 130mg/dL;
  • • Colesterol bom (HDL) abaixo de 40 mg/dL;
  • • Colesterol total acima de 200 mg/dL;
  • • Triglicérides acima de 150 mg/dL.

 

 

    • Parceiro de Conteúdo

 

                logo ABQV p