Não deixe o horário de verão te engordar



em Saúde
Não deixe o horário de verão te engordar

Nutricionista dá dicas para que a mudança de horário não afete negativamente seu corpo


O horário de verão começa no dia 16 e uma parte do País precisará adiantar os relógios em 1 hora. Essa mudança de horário, embora pareça pequena, faz com que muitas pessoas sintam diferenças orgânicas que acabam influenciando no dia a dia, até que o corpo se habitue. De acordo com a nutricionista da Clínica Franco e Rizzi, Natalia Bisconti, há quem demore, em média, uma semana para se adaptar ao novo horário.


Segundo a especialista, as alterações mais comuns são sonolência ao longo do dia, insônia, alterações de apetite, déficit de atenção e até mal-estar. “Isso ocorre porque nosso organismo possui um relógio biológico que comanda a atuação de diversos hormônios que regulam o sono, o despertar, o apetite, e alterações de forma abrupta requerem tempo para que haja o ajuste necessário e o corpo volte a se sentir no ritmo certo”, explica.


A nutricionista diz que a Organização Mundial de Saúde (OMS) aponta que 40% dos brasileiros sofrem de insônia - um dos distúrbios do sono mais comuns que é gravemente afetado durante o horário de verão. Outro ponto é que o sono e a vigília são comandados pela luz – o claro e o escuro -, e quando você antecipa isso por meio do relógio e modifica essa relação você tem um sono ruim.


Vale lembrar que o sono de má qualidade pode ser responsável pelo ganho de peso, já que a insônia libera o hormônio cortisol, que aumenta o apetite e pode te fazer assaltar a geladeira em horários inapropriados.


De acordo com estudos, essa troca de horário não causa impacto saudável na vida da população. Para que as pessoas que se sentem afetadas pela mudança consigam se adaptar mais facilmente, a nutricionista dá algumas dicas importantes:

 

  • - Adiante em 10-15 minutos seu horário de despertar nos dias que antecedem a mudança, se antecipando a ela;
  • - Procure manter seus horários de refeição, independente da sensação de fome;
  • - Evite alimentos estimulantes como cafeína e guaraná como forma de melhorar sua disposição ao longo do dia, pois pode prejudicar a qualidade do sono;
  • - Procure manter horários fixos para dormir e acordar, pois o corpo se adapta melhor com rotinas;
  • - Aproveite as horas do dia e faça atividades físicas ao ar livre e evite o uso de equipamentos eletrônicos antes de dormir;
  • - Caso você use algum tipo de suplementação, fique atento aos que contenham algum componente energético que pode prejudicar a eficácia do sono.

 

 

    • Parceiros de Conteúdo

 

logo ABQV p                             logo tricosalus                                  Dell Ambiente