Obesidade e câncer: entenda a relação



em Saúde
Obesidade e câncer: entenda a relação

O excesso de peso é apontado por pesquisas como fator de risco para 13 tipos de cânceres


A obesidade é causa de diversas comrbidades diretamente ligadas aos maus hábitos como sedentarismo e alimentação inadequada, tais quais a hipertensão e doenças cardíacas, diabetes e colesterol alto.


Mas o excesso de peso é também um fator que contribui para o risco de ocorrência de 13 tipos de cânceres, de acordo com pesquisas recentes. O National Cancer Institute estimou que, em 2007, nos Estados Unidos, cerca de 34 mil novos casos de câncer em homens (4%) e 50.500 em mulheres (7%) foram devido ao excesso de peso. Esse percentual variava para diferentes tipos da doença, mas em alguns casos era alto, chegando aos 40%, especialmente quando se tratava de câncer de endométrio e adenocarcinoma de esôfago.


Segundo o especialista em cirurgia metabólica do Hospital São Luiz e da clínica Franco & Rizzi, Dr. Roberto Rizzi, as pesquisas mostram que as células de gordura também podem ter efeitos diretos e indiretos sobre vários mecanismos que atuam como reguladores de crescimento de tumores.


A pesquisa, explica dr. Rizzi, apontava fatores que podem relacionar as duas doenças. Dentre eles, a de que o tecido gorduroso produz quantidades excessivas de estrogênio, hormônio que tem sido associado com o risco de cancro da mama, do endométrio e alguns outros.


Outra questão é que obesos geralmente têm elevados os níveis de insulina e do fator de crescimento semelhante à insulina-1 (IGF-1) no sangue, que podem promover o desenvolvimento de tumores. Além disso, as células de gordura produzem hormônios, chamadas adipocinas, que podem estimular ou inibir o crescimento celular. “Já foi apontado que a leptina é mais presente em pessoas obesas e parece ajudar na proliferação de células, enquanto que a adiponectina, menos abundante em obesos, teria efeitos antiproliferativos”, diz o médico.

 

Quais tipos de câncer são afetados pela gordura excessiva?


A pesquisa mostrou que os tipos de câncer mais comuns em pessoas obesas incluem cancros da mama, intestinos, útero, esôfago, pâncreas, rim, fígado, estômago superior (cárdia), vesícula biliar, ovário, tireóide, mieloma e meningioma. E a lista inclui dois dos tipos mais comuns de câncer - câncer de mama e do intestino - e três dos mais difíceis de tratar - pâncreas, esôfago e de vesícula biliar.

 

Por que o sobrepeso excessivo é relacionado a tantos tipos de câncer?


As células de gordura no corpo são ativas e produzem hormônios e proteínas que são liberados na corrente sanguínea e transportados ao redor do corpo. “Eles são distribuídos pela circulação e assim podem afetar várias partes do corpo, e aumentar o risco de vários tipos diferentes de câncer”, lembra Rizzi.


Outra questão é que as células de gordura podem também atrair células do sistema imunológico e estas células liberam substâncias químicas que causam a inflamação de longa duração, o que pode aumentar o risco de cancro.


O fato é que o excesso de gordura mexe com os níveis de hormônios como estrogênio e testosterona e isto pode aumentar o risco de tumores. Já o hormônio insulina, que diz respeito a como nosso o corpo usa a energia do alimento, é encontrado em excesso no corpo de pessoas obesas, o que afetaria os níveis de fatores de crescimento e também interferiria no surgimento de câncer.

 

 

    • Parceiros de Conteúdo

 

logo ABQV p                             logo tricosalus