5 perguntas e respostas sobre dietas low carb



em Saúde
5 perguntas e respostas sobre dietas low carb

Quer cortar os carboidratos? Saiba se essa dieta é para você e quais as implicações para a saúde

 

Por que dietas baseadas na restrição de carboidratos ganharam milhões de seguidores? Usado para emagrecer, esse tipo de plano alimentar restringe a ingestão de carboidratos a até 20% do total de calorias ingeridas diariamente. Ao mesmo tempo, incentiva uma ingestão de proteínas de alto valor biológico, restringindo açúcares, refrigerantes e demais alimentos processados. O objetivo de dietas conhecidas como low carb é obrigar o corpo a usar a gordura como sua principal fonte de energia, substituindo a glicose obtida por meio dos carboidratos. Assim, o resultado dessa queima de gordura é o emagrecimento.

 

Mas será que esse tipo de alimentação é a ideal para quem precisa emagrecer ou mesmo para pacientes diabéticos? Consultamos a nutricionista Alessandra Coelho, da clínica Alessandra Coelho, para conhecer melhor essa dieta e que tipo de problemas ela pode causar.

 

1. Dietas low carb propõem uma restrição a carboidratos. No dia a dia, esse tipo de alimentação pode trazer algum problema grave ao organismo? Se sim, qual?

Os carboidratos são as principais fontes de energia para o nosso organismo e fonte exclusiva de energia para o cérebro, portanto restrições bruscas podem promover mal-estar, tontura, fraqueza, desmaio, dor de cabeça, mau humor, dentre outras. Para manter o cérebro em adequado funcionamento, o corpo trabalha para converter outros tecidos (massa magra e gordura) em energia (glicose), acarretando na liberação de corpos cetônicos, substâncias que podem ser prejudiciais às células em níveis elevados.

 

2. Por que dietas com baixíssima ingestão de carboidratos trazem resultados? Por que as pessoas emagrecem ou conseguem até mesmo melhorar quadros de diabetes?

É importante esclarecer quais os resultados adquiridos. Se estivermos falando de perda peso, sim, dietas muito restritas em carboidrato podem trazer resultados muito rápidos. Porém a qualidade da perda acaba sendo ruim, devido à perda de líquido e massa muscular. O consumo de carboidratos de alto índice glicêmico (pobre em fibras) e a gordura abdominal prejudicam a ação da insulina, agravando o quadro de diabetes. Portanto, quando reduzimos o percentual de gordura e trabalhamos com opções melhores de carboidratos (aqueles ricos em fibras) na alimentação, a ação da insulina é melhorada, assim como o diabetes.

 

3. O excesso de proteínas / gorduras causa alguma desordem no funcionamento do metabolismo?

Toda dieta desbalanceada e desequilibrada pode trazer prejuízos à saúde. Por isso recomendamos consultar um profissional, para que sejam analisadas as necessidades individuais e uma orientação personalizada seja prescrita, evitando consequências negativas. O excesso de proteína e gordura pode causar: excesso de ácido úrico no sangue, cálculos renais, dislipidemia e outras alterações cardiovasculares.

 

4. Há algum outro alimento que cumpra a mesma função do carboidrato e possa substituí-lo?

Precisamos esclarecer que nenhum alimento pertence 100% a algum grupo alimentar. Existem alimentos que também possuem tipos de carboidrato na composição, por exemplo: frutas, legumes e leite.

 

5. Do ponto de vista nutricional, o que uma pessoa deve fazer antes de iniciar esse tipo de dieta?

Dietas prontas ou radicais não devem ser seguidas por ninguém. Elas não consideram o quadro clínico, como doenças, histórico e outros detalhes, e também ignoram necessidades individuais, hábitos, cultura, condição socioeconômica de seus seguidores. Recomendamos consultar um profissional, para que seja feita uma análise detalhada e o melhor tratamento indicado, evitando prejuízo à saúde.

Comment