Fuja da intoxicação alimentar no verão



em Saúde
Fuja da intoxicação alimentar no verão

Mesmo os alimentos considerados mais saudáveis podem ser prejudiciais nos dias mais quentes


Nos dias quentes ocorre maior perda de líquidos e minerais, devido ao aumento da temperatura corporal e à transpiração excessiva. Por isso, a necessidade de se hidratar e repor todo líquido perdido é muito importante para evitar o risco de desidratação.


Nesta época o refúgio das pessoas à praia também é grande e o cardiologista e nutrológo do HCor (Hospital do Coração), Dr. Daniel Magnoni, alerta: “O ideal é que se evite o consumo de alimentos em quiosques que não tenham infraestrutura adequada e os alimentos vendidos por ambulantes. Muitos possuem grandes potenciais de contaminação por meio dos molhos e cremes”, esclarece o nutrólogo.


Dr. Magnoni ainda explica a importância da hidratação nesta época do ano. O consumo de água, chás gelados, sucos e líquidos em geral ajudam a repor a água do corpo. “Frutas e verduras também são fontes importantes de minerais que se perdem facilmente na transpiração. No verão é importante também moderar o consumo de bebidas alcoólicas que, além de ricas em calorias, possuem efeito diurético, o que compromete a hidratação”, explica.


Segundo o nutrólogo do HCor, os alimentos fritos, inimigos das dietas por terem alto valor calórico, podem ser uma boa opção no verão ao serem consumidos logo após o seu preparo. “Isto ocorre porque a alta temperatura do óleo reduz consideravelmente o número de bactérias e torna o alimento mais seguro para consumir nos dias quentes. No entanto, é importante consumi-los com moderação”, pondera.

 

Os mais indicados

 

Folhas verdes e legumes estão liberados. A atenção deve ser redobrada para os temperos. O ideal é evitar maionese caseira e molhos prontos, pela facilidade de contaminação. Azeite, limão, vinagre são os mais indicados para os dias mais quentes.


Cereais integrais também são boas opções para o verão já que combinam com saladas e pratos frios em geral. “Opte pelos pães, cereais matinais e arroz integral no lugar de doces, massas e arroz refinado. As gorduras vegetais (azeite, óleo de canola, soja, etc.) combinam com as preparações de verão e são mais saudáveis”, indica Dr. Magnoni.


As carnes magras são as mais indicadas para esta época, pois são fáceis de serem digeridas evitando desconfortos, além de serem mais saudáveis. Aves, peixes e cortes de carnes vermelhas magras devem ser privilegiadas.


As sobremesas mais refrescantes são as melhores opções, como as frutas ou os doces à base de frutas: sorvetes de frutas no palito, compotas geladas de frutas, saladas de frutas, flans de frutas e gelatinas - elas hidratam e possuem poucas calorias, além de serem fáceis de preparar.


Água de coco pode ser tomada sem medo. Essa bebida é um excelente hidratante, rico em vitaminas e sais minerais

 

Cuidado com:

 

Sanduíche natural: é uma boa opção, mas exige cuidado: os recheios podem trazer contaminação, muito frequente em molhos e cremes, o que pode ser um risco para a saúde. “A palavra natural pode ser, simplesmente, um artifício de marketing”, alerta Dr. Magnoni


Sucos de frutas: perfeitos para substituir os refrigerantes. Porém, de qualquer forma, deve ser intercalado com o consumo de água. Evite o gelo, pois podem estar contaminados
Amendoim: pode ser consumido moderação. Prefira os assados aos fritos. Embora saudáveis, eles são calóricos e, em excesso, levam ao ganho de peso.


Sorvete: na praia, o ideal são os picolés de frutas à base de água, que são mais leves, hidratantes e menos calóricos do que os picolés à base de leite ou com chocolate
Milho cozido: ótima fonte de carboidratos, pode ser consumido sem contraindicação. No entanto, observe sempre a higiene do vendedor e do carrinho.

 

 

 

    • Parceiros de Conteúdo

 

logo ABQV p                             logo tricosalus                                  Dell Ambiente