Substâncias químicas contaminantes podem sabotar a perda de peso



em Saúde
Substâncias químicas contaminantes podem sabotar a perda de peso

Especialista explica como alguns alimentos podem desregular nosso organismo e a dieta
Em uma dieta excluímos alguns alimentos e/ou fazemos substituições, mas o que pouca gente sabe é que existem alguns contaminantes que são encontrados em alimentos e até em recipientes, que podem atrapalhar o processo de emagrecimento.


Conhecidos como disruptores endócrinos, que podem bagunçar o nosso sistema endócrino e modificar desde os hormônios até o espermatozoide. As substâncias podem ser encontradas em recipientes, como as garrafas plásticas, por exemplo.


Segundo a nutróloga, ginecologista e obstetra Mariana Halla, as garrafas pet contêm Bisphenol A, elemento tóxico que prejudica a saúde e que aumenta o ricos de câncer de mama. “Tal produto limita o hormônio, principalmente, o estrogênio que ao cair no organismo pode desencadear reações que irão prejudicar o bom funcionamento do organismo”, explica ao pontuar que: "Com isso há uma inflamação no organismo, o que traz malefícios para o emagrecimento, mesmo com uma alimentação regrada e atividade física".


Os enlatados podem trazer o mesmo risco, pois o revestimento do recipiente pode interferir no metabolismo. “O melhor é evitar esse tipo de alimentação e tentar consumir o que for mais natural”, diz a médica.


Questionada sobre os alimentos orgânicos, a especialista garante que a Atrazina, inseticida e agrotóxico encontrados em alimentos da terra, aumenta o hormônio feminino. E, como não há o controle se o alimento está apto para o consumo, a especialista diz que o melhor é ter uma boa alimentação e praticar atividades físicas.“Quando você está com o organismo em dia, há um mecanismo de defesa contra os agrotóxicos. Assim, não absorve-se tanto esses venenos”, observa.


Alimentos de origem animal, também, são incluídos na lista de substâncias contaminadas. No caso, pela Dioxina, que surge pela queima de cloro vindo de indústrias. O atum, por exemplo, é carregado de mercúrio, devido ao fato de se alimentar de outros peixes.


Mas, isso não impede que tenhamos uma alimentação saudável. “Temos que usar produtos que possam varrer essas químicas do nosso corpo. Ou seja, tomar bastante líquido, comer frutas e legumes para eliminar as toxinas do organismo, conclui.

 

 

    • Parceiro de Conteúdo

 

                logo ABQV p