Como o café da manhã salva seu metabolismo



em Saúde
Como o café da manhã salva seu metabolismo

Tomar café da manhã todas as manhãs pode ajudar a reduzir o risco de diabetes tipo 2 e doenças cardiovasculares.

 

Muitas pesquisas descobriram que o café da manhã é importante para a manutenção do peso, metabolismo e boa saúde em geral. Agora, a evidência fica ainda mais forte: um pequeno ensaio controlado descobre que comer regularmente uma refeição matinal substancial afeta diretamente como as células adiposas funcionam no corpo, alterando a atividade de genes envolvidos no metabolismo da gordura e na resistência à insulina.


Os achados sugerem que tomar café da manhã todas as manhãs pode ajudar a reduzir o risco de diabetes tipo 2 e doenças cardiovasculares, dizem os autores do estudo - e mesmo que uma refeição matinal aumente o consumo total de calorias de uma pessoa, essas calorias podem ser compensadas por outros benefícios e mais queima de calorias.


No estudo, publicado no JournalofPhysiology, pesquisadores pediram que 49 pessoas entre 21 e 60 anos tomassem o café da manhã ou comessem até o meio dia, todos os dias durante seis semanas. Aqueles no grupo de café da manhã foram convidados a comer pelo menos 700 calorias às 11h e, pelo menos, metade dessas calorias dentro de duas horas após acordar. Eles poderiam escolher os alimentos que quisessem, mas a maioria das pessoas optou por alimentos típicos do café da manhã, como cereais, torradas e suco.


Antes e depois do estudo, os pesquisadores avaliaram o metabolismo de todos, a composição corporal e a saúde cardiovascular e metabólica. Eles também fizeram biópsias de suas células de gordura para medir a atividade de 44 genes e proteínas diferentes relacionadas ao metabolismo e outros processos fisiológicos, bem como a capacidade das células de absorver o açúcar, que é a resposta do corpo à mudança dos níveis de insulina.


Eles descobriram que em pessoas que tinham pesos normais, tomar café da manhã diminuiu a atividade de genes envolvidos na queima de gordura. Em outras palavras, havia algumas evidências de que pular o café da manhã realmente aumentava a absorção de gordura.


Mas o equilíbrio total de energia - o aspecto mais importante para perda de peso ou manutenção de peso - não diferiu drasticamente entre os grupos. "O consumo de café da manhã aumentou a ingestão de calorias totais em pessoas magras, mas isso foi compensado pelo café da manhã também estimulando o gasto de energia da atividade física em pessoas magras", diz ele.


Mais importante ainda, o café da manhã também diminuiu a atividade dos genes envolvidos na resistência à insulina e aumentou a quantidade de açúcar que as células absorviam - o que potencialmente poderia proteger contra o diabetes e outras doenças crônicas ao longo do tempo.


No entanto, isso não é o que eles encontraram em pessoas com obesidade. Quanto mais gordura corporal uma pessoa tinha, menos suas células adiposas responderam à insulina. Pelo menos um gene associado à queima de gordura também foi mais ativo entre pessoas com obesidade no grupo que tomaram café da manhã, em comparação com o grupo de jejum.


O jejum, enquanto isso, pareceu aumentar a atividade dos genes associados à inflamação - mas somente em pessoas com obesidade. "Portanto, as diretrizes para o consumo de café da manhã podem ser diferentes, dependendo se as pessoas são magras ou obesas", diz Gonzalez. Mais pesquisas são necessárias, ele acrescenta, antes que essas recomendações possam ser feitas.


Como as pessoas no estudo consumiram café da manhã com alto teor de carboidratos, os pesquisadores não conseguem dizer se outros tipos de café da manhã - como refeições ricas em proteínas - teriam os mesmos efeitos.

 

 

 

 

    • Parceiros de Conteúdo

 

                logo ABQV p                                Dell Ambiente