Prisão de ventre: conheça 7 causas ocultas



em Saúde
Prisão de ventre: conheça 7 causas ocultas

Dificuldade para ir ao banheiro pode ser causada por diversos fatores desconhecidos

 

A prisão de ventre é um problema que atinge especialmente as mulheres. Chamada de constipação pelos médicos, tem, entre suas causas mais conhecidas, uma dieta pobre em fibras, ignorar o desejo de ir ao banheiro repetidamente; não beber água suficientemente e a falta de exercícios físicos.


No entanto, além dessas principais e mais conhecidas causas para o incômodo, a constipação intestinal também pode ter outras causas menos conhecidas – que englobam medicamentos, suplementos e até condições médicas potencialmente graves –, de acordo com o coloproctologista Olival de Oliveira, do Instituto Mário de Abreu.


Confira as 7 possíveis causas menos comuns da constipação:

  1. Uso de analgésicos – especialmente narcóticos

Um grande número de receptores das drogas narcóticas estão no aparelho digestivo. Em geral, é por isso que são prescritos, normalmente, laxantes suaves para os usuários dessas drogas. “Alguns estudos sugerem também que pode haver um risco maior de constipação intestinal para pessoas que são usuárias crônicas de analgésicos, como aspirina e ibuprofeno”, afirma o médico Olival.

  1. Vitaminas

Em geral, as vitaminas não causa obstipação – e sim certos componentes em excesso, como cálcio e ferro. Em alguns casos, pode ser recomendável que pacientes que estejam tomando suplementos à base de ferro ou cálcio suspendam sua ingestão.

  1. Chocolate

Embora alguns estudos digam que o chocolate pode ajudar algumas pessoas constipadas, há algumas evidências de que o chocolate pode causar prisão de ventre. Um estudo de 2005 comprovou que pessoas com constipação crônica ou síndrome do intestino irritável são mais propensas do que as pessoas sem esses problemas a afirmar que o chocolate as causa constipação, assim como bananas e chá preto.

  1. Uso excessivo de laxantes

Alguns laxantes, ao estimular a atividade intestinal, funcionam através de uma irritação na mucosa. Apesar da eficácia, é importante destacar que laxantes só devem ser ingeridos com prescrição médica. Segundo o coloproctologista Marcos Bonardi, do Instituto Mário de Abreu, quando utilizados por longos períodos de tempo, os laxantes podem levar à dependência. “Depois de um uso contínuo, o intestino pode não funcionar corretamente sem eles”, afirma.

  1. Antiácidos

Enquanto antiácidos são eficazes no tratamento da azia, alguns podem causar prisão de ventre – especialmente aqueles que contêm cálcio ou alumínio. Felizmente, há vários tipos no mercado e a escolha correta de antiácido já resolve o problema. “Outra maneira de reduzir o risco de azia é consumir menos alimentos gordurosos e mais fibras”, aconselha Bonardi.

  1. Pressão arterial

A prisão de ventre pode ser um efeito colateral de medicamentos comumente usados para tratar a pressão arterial elevada, tais como bloqueadores dos canais de cálcio e diuréticos. Os diuréticos, por exemplo, podem reduzir a pressão arterial e aumentar a produção de urina, o que libera mais água do organismo. A água, no entanto, também é necessária para manter as fezes macias e levá-las para fora do corpo.

  1. Doença inflamatória intestinal

A doença inflamatória intestinal (DII) inclui duas condições crônicas principais: a doença de Crohn e a colite ulcerativa. Ambas enfermidades podem causar cólicas, perda de peso, sangue nas fezes e outros problemas de saúde. A diarreia crônica é um sintoma comum de ambas – porém, a constipação também se encaixa nessas situações. Na colite ulcerosa, a constipação pode ser um sinal de inflamação no reto; e na doença de Crohn, pode ser um sinal de obstrução no intestino delgado.

 

 

 

    • Parceiro de Conteúdo

 

                logo ABQV p