Obesidade, gordofobia e a saúde mental



em Saúde

Obesidade e gordofobia caminham de mãos dadas e podem ser um coquetel letal para a saúde mental

 

A obesidade é um mal que atinge 18,9% dos brasileiros e o sobrepeso atinge 54% da população brasileira, mais da metade. Além dos males para a saúde física, por meio de comorbidades como o diabetes tipo 2, hipertensão e maior risco de doenças cardiovasculares, o sobrepeso e a obesidade afetam diretamente a saúde mental de quem carrega quilos a mais muitas vezes com vergonha e ansiedade. Mas nem todo gordo é doente.

Por outro lado, a gordofobia é um problema que precisa ser tratado com tanta seriedade quanto a obesidade. Em 2014, uma moradora de São José do Rio Preto, interior de São Paulo, que, aprovada em concurso público no último mês de novembro, teve seu contrato indeferido pela Secretaria de Estado da Educação por motivo, no mínimo, pitoresco: excesso de peso.

Outro professor de sociologia, proveniente de Jacareí, também viu impedida a sua contratação em virtude da compleição física de que dispõe. Ambos já atuavam, como professores temporários, na rede estadual de ensino, e somente após a aprovação em concurso, e em vias de adquirir estabilidade no serviço público, tornaram-se, de repente e não mais que de repente, “inaptos” ao exercício do cargo por eles pleiteado.

Casos de pessoas rechaçadas por estarem acima do peso aparecem todos os dias na mídia. A indústria da moda endossa esse quadro de preconceito ao se recusar a fabricar roupas em tamanhos maiores - a indústria plus size só agora começa a se expandir, mesmo sabendo que existem muito mais pessoas acima do peso considerado ideal pela massa do que o contrário.

"É preciso entender todos os males que a obesidade pode provocar, para assim abordá-la da forma correta e reverter o quadro", explica Gladia Bernardi, nutricionista e coach em emagrecimento Ela lista 5 prejuízos emocionais que a obesidade pode causar.

Medo da rejeição
Esse é um medo muito comum entre pessoas que estão acima do peso. Muitos passam a ter receio de serem rejeitados após engordarem, e não somente pelo
parceiro, como também pelos amigos, filhos etc. "Isso está ligado à autoimagem, muitas vezes a própria pessoa rejeita a imagem que vê no espelho, e por isso passa a acreditar que será também rejeitada por todos", diz. "Muitas vezes, o lado sentimental é mais doloroso do que as questões ligadas à saúde física", comenta Gladia.

Sentimento de culpa
É frequente que a pessoa obesa culpe a si mesma por não conseguir emagrecer, por achar que tudo depende de deixar um determinado carboidrato de lado, ou de
ter comido demais em uma única refeição. Essa é uma sensação que muitas vezes "persegue" quem está acima do peso.

Vida sexual comprometida
Segundo um estudo da Universidade de Duke, nos Estados Unidos, cerca de 30% das pessoas com excesso de peso apresentam disfunção no desejo sexual ou tem a
performance sexual comprometida por problemas físicos ou psicológicos motivados pela obesidade. E isso acaba refletindo diretamente na vida sexual do
casal. "Se você não está se sentindo bem com você mesmo, muito dificilmente conseguirá ter bons momentos com quem você ama, seja por vergonha do seu corpo
ou por acreditar que não é capaz de ter um bom desempenho sexual por causa do excesso de peso. Com isso, um momento que poderia ser muito agradável, trará uma situação constrangedora".


Podemos lutar contra a gordofobia

Embora sejam conhecidas as complicações causadas pelo sobrepeso e obesidade, a repressão contra quem sofre com esses males é tão prejudicial quanto as comorbidades físicas, mesmo porque elas são mais prováveis, mas não necessariamente implacáveis. Portanto, vamos lutar contra a gordofobia?

Uma das melhores maneiras é a autoaceitação e aceitação da palavra "gordo/gorda". Pessoas gordas sempre são chamadas por outros nomes, como cheinhos, fortinhos, fofinhos, plus size. Algumas pessoas preferem "tamanho maior", "maior", "curvilínea", mas muitos se descrevem como "gordos" - e isso não é autodepreciativos.
Se alguém se refere a si mesmo como “gordo”, não tente corrigi-lo. Em vez disso, pergunte aa si mesmo por que você atribui um valor negativo à palavra.

Pense que uma pessoa gorda pode realmente gostar do seu corpo e se você é essa pessoa, não precisa ter vergonha do seu - mesmo. Parece bobo ou impossível, mas a beleza vai além do manequim. A beleza precisa ir além do manequim, se não for, isso significa que falhamos totalmente como seres intelectuais e pensantes.

 

 

 

    • Parceiro de Conteúdo

 

                logo ABQV p