Quer motivar alguém? Não conselhos, peça



em Saúde

Exercitar a empatia pode ser de grande ajuda para motivar alguém que está se sentindo sem ânimo e a ciência comprova

 

Há um monte de manuais a seguir quando se está preguiçosa e desmotivada: dê passos pequenos, defina um prazo, busque ajuda. Mas e se a melhor maneira de ajudar alguém a lidar com a falta de motivação não for dar qualquer tipo de conselho, mas pedir em vez disso? Essa é a intrigante conclusão de um novo artigo de dois psicólogos da Wharton e da Universidade de Chicago.

Os desmotivados precisam de mais confiança, não de mais informação. A série de experimentos dos psicólogos Lauren Eskreis-Winkler e Ayelet Fishbach foi baseada em uma visão simples, mas poderosa. Na maioria das vezes, quando as pessoas não fazem o que devem fazer, não é por falta de informação. As pessoas não continuam fumando, afinal, porque não sabem que os cigarros os matarão. Nem você adia um grande projeto porque esqueceu o prazo final.

Em vez disso, o problema geralmente se resume a confiança. Por uma razão ou outra, as pessoas não acreditam que serão bem sucedidas, por isso nunca começam. Dar-lhes conselhos, o que significa dar-lhes informações, mas isso não faz nada para aumentar a sua confiança. Mas e se você pedisse conselhos em vez disso?

Não importava o tipo de pessoas com dificuldades e desmotivação com que Eskreis-Winkler e Fishbach trabalhavam, fossem adultos que não conseguiam guardar dinheiro ou perder peso, ou crianças lutando para ter sucesso na escola, o mesmo padrão se mantinha. Pedir conselhos para aqueles em uma situação semelhante impulsionou a motivação das pessoas. 

Eskreis-Winkler e Fishbach também descobriram que 72% das pessoas que lutam para economizar dinheiro disseram que dar conselhos os motivou a economizar mais do que receber dicas de especialistas; 77% dos adultos que lutam contra o controle da raiva disseram que estavam mais motivados para controlar seu temperamento depois de dar conselhos sobre o controle da raiva do que quando receberam conselhos de psicólogos profissionais da Associação Americana de Psicologia; e 72% dos adultos que lutam para perder peso disseram que dar conselhos sobre perda de peso fez com que eles se sentissem mais confiantes em perder peso do que recebendo conselhos de uma nutricionista experiente.

Essas descobertas não são apenas impressionantes; também são surpreendentes úteis. Não importa que área da vida você tenha desconcertado, este estudo sugere que simplesmente imaginar-se na pele de alguém com problemas semelhantes e procurar soluções através dessa lente fará mais por sua motivação do que até mesmo o melhor discurso estimulante ou material informativo.

 

O poder da empatia

E enquanto o trabalho de Eskreis-Winkler e Fishbach parece bastante definitivo, eles não são os primeiros psicólogos a sugerir que olhar para os seus problemas como se eles pertencessem a outra pessoa é uma maneira poderosa de passar por obstáculos mentais. Um estudo anterior mostrou que as pessoas também tomam decisões mais sábias quando fingem que outra pessoa tem seus problemas e oferecem conselhos.

Então, da próxima vez que você se encontrar lutando para fazer algo que realmente deveria fazer (ou da próxima vez que seu empregado estiver desmotivado), não procure conselhos, pergunte a si mesmo (ou ao seu empregado) o que outra pessoa que se encontrou no mesma situação deve fazer. A psicologia sugere que sua confiança em lidar com o problema aumentará e, com isso, sua motivação.

* informações Inc.

 

 

    • Parceiro de Conteúdo

 

                logo ABQV p