10 alimentos que ajudam a desligar os genes da obesidade



por Renata Menegatti
em Saúde
10 alimentos que ajudam a "desligar" os genes da obesidade

Entre vedetes da boa saúde e surpresas, alguns alimentos podem ajudar a reverter a genética 

 

Falamos recentemente sobre a pesquisa que achou a válvula que "desliga" a obesidade. Conheça agora os 12 alimentos que podem ajudar o seu corpo a "desligar" esses genes e reverter sua chave para a queima de calorias.


1. Quinoa

É uma proteína completa, o que significa que contém a cadeia de aminoácidosnecessários para a construção muscular e perda de gordura. É também rica em lisina, que ajuda a queimar gordura e manter os ossos e pele saudáveis. De acordo com um estudo publicado na revista Food Chemistry, quinoa tem o mais alto nível de betaína, um ativo químico que acelera o seu metabolismo e, na verdade, desliga os genes que incentivam a gordura da barriga a se acumularem.

 

2. Chá verde

Um estudo sueco que analisou o efeito do chá verde sobre a fome, os pesquisadores dividiram os participantes em dois grupos: um grupo tomou um gole de água com sua refeição e o outro grupo bebia chá verde. Não só os bebedores de chá apresentaram menos desejo de comer seus alimentos favoritos, mas acharam que sua ingestão seria menos satisfatória. E, segundo, o chá verde aumenta a sua queima de calorias, especialmente se tomado antes de qualquer tipo de exercício: em um recente estudo de 12 semanas, os participantes que combinaram um hábito diário de 4-5 xícaras de chá verde por dia com 25 minutos de suor, perderam cerca de um quilo a mais do que os que não tomaram.

 

3. Ovos

Eles que já foram os vilões provam agora que são essenciais para qualquer dieta. Os ovos são as melhores fontes alimentares individuais da vitamina do complexo B colina, um nutriente essencial na construção de todas as membranas celulares do corpo. A deficiência de colina está ligada diretamente aos genes que causam o acúmulo de gordura visceral, particularmente no fígado.

 

4. Aspargos

O nutriente essencial nos aspargos é o folato, uma vitamina B que tem está ligada desde ao bom humor até mesmo na luta contra o câncer. É também uma chave que bloqueia genes ligados à resistência à insulina e formação de células de gordura.

 

5. Carne

Proteína é criptonita para a gordura da barriga. Quando você come proteína, seu corpo tem que gastar um monte de calorias na digestão - cerca de 25 calorias gastas para cada 100 ingeridas (em comparação com apenas 10 a 15 calorias de gorduras e carboidratos). Além disso, um estudo publicado no American Journal of Clinical Nutrition mostrou que uma refeição rica em proteínas, em oposição a uma alta em carboidratos, aumenta a saciedade por suprimir o hormônio grelina, que estimula a fome.

 

6. Peixes de água fria

O linguado é uma das melhores fontes de metionina, um nutriente que inverte os genes resistentes à insulina e obesidade. Também é encontrado em outros peixes de água fria, como o peixe-lua, no frango e no peru. Já o atum é uma fonte primária de ácido docosahexaenóico, um tipo de gordura ômega-3 que pode afastar os produtos do estresse que promovem o armazenamento de gordura, a flacidez e desregulam genes de gordura no estômago. O salmão é outro peixe aliado do emagrecimento, rico em ômega 3.

 

7. Especiarias

Um estudo ensinou como usar ervas e especiarias como temperos, em vez de sal. Como resultado, os indivíduos cortaram quase 1.000 mg de sódio por dia da dieta, mais sal do que você vai encontrar em cinco sacos de Doritos. A pesquisa mostra que ervas, especiarias, e aromas fazem ainda mais. Sementes de mostarda amarela têm altos níveis de compostos anticâncer chamados glucosinolatos e a canela tem sido associada a uma melhor resposta à insulina. A cúrcuma, ou açafrão, uma especiaria usada pura ou encontrada em alimentos como curry é a fonte mais conhecida de um composto chamado curcumina, que ajuda a controlar os genes que influenciam a inflamação e o armazenamento de gordura.

 

8. Vinho tinto

Resveratrol é um supernutriente ligado à saúde do coração, mas novos estudos mostram que também pode trabalhar em um nível genético para impedir os nossos órgãos de armazenar gordura abdominal. Ele também pode ajudar na queima de gordura.

 

9. Chocolate amargo e frutas vermelhas

Uma das coisas que acontece durante o processo de fermentação dos alimentos no cólon é a produção de butirato, um ácido graxo que se forma quando bactérias se alimentam das fibras. Quando o seu corpo tem altos níveis de butirato, sua resposta inflamatória é reduzida, e ele faz um trabalho melhor de modulação de açúcar no sangue. Altos níveis de fibra ajudam seu cólon a produzir esta substância, mas estudos recentes têm mostrado que a combinação de frutas vermelhas com chocolate amargo pode aumentar a taxa de fermentação, e aumentar a sua produção de butirato.

 

10. Folhas cruas

O sulforafano é um nutriente encontrado em vegetais folhosos, como couve, brócolis e couve-rábano (uma hortaliça de climas frios), bem como especiarias como rábano (conhecido como nabo japonês). Quando o seu corpo tem níveis suficientes da substância, os genes que determinam se as células-tronco podem se tornar células de gordura decidem que seu corpo não precisa de mais gordura. Com isso, seu ganho de peso é reduzido, mesmo se você está comendo mais calorias!

 

Leia também: 5 passos para desligar os genes da gordura

 

 

    • Parceiro de Conteúdo

 

                logo ABQV p