20 minutos contra o sedentarismo



em Saúde
20 minutos contra o sedentarismo

Não é preciso dispor de muito tempo para combater um dos grandes males contemporâneos: o sedentarismo


Uma pesquisa divulgada em junho deste ano pelo Ministério do Esporte, revelou que o sedentarismo atinge quase metade da população brasileira. O estudo apontou que 45,9% dos brasileiros, ou seja, 67 milhões de pessoas, não realizam nenhuma atividade física.


De acordo com o presidente do Conselho Regional de Educação Física da 6ª Região (CREF6/MG) e doutor em Ciências do Desporto, Claudio Augusto Boschi, o sedentarismo é considerado, em nível de políticas públicas, uma epidemia mundial. "Os altos índices de pessoas que não praticam atividades físicas mostram que é preciso mudar a mentalidade em relação à importância dos exercícios para uma rotina mais saudável."


Para escapar do sedentarismo é extremamente importante unir dois comportamentos: inserir algum movimento na rotina (subir escadas sempre que possível e passear com o cachorro, por exemplo) e fazer atividade física regularmente (praticar algum esporte, caminhar diariamente, fazer musculação ou dança, entre outros).


Não é preciso ser um atleta para desfrutar dos benefícios que a vida ativa traz à saúde. "Qualquer exercício é melhor que nenhum. Caminhar 30 minutos alguns dias da semana já reduz em 50% o risco de doenças cardiovasculares e ainda motiva outros hábitos importantes para a manutenção do peso, como a alimentação equilibrada", recomenda Boschi.


Sentir-se motivado para fazer atividades físicas diariamente não é uma tarefa fácil. Para Boschi, estabelecer metas pode ajudar na motivação. "Todos os seres humanos se sentem incentivados a fazer coisas que vão trazer benefícios a eles. Por isso, é importante pesquisar todas as vantagens proporcionadas pelo exercício, antes de iniciá-lo, pois dessa forma a pessoa pode ficar mais animada para se exercitar e obter os resultados que deseja. Para atingir um maior número de pessoas, é fundamental também ter ações de incentivo às atividades físicas e aos benefícios desse hábito, como iniciativas públicas mais eficazes", destaca.

 

Comment